Blog

Tendências em responsabilidade ambiental e social pautam primeiro dia de painéis do Fórum Sustentabilidade e Governança

responsabilidade ambiental

Gestores de grandes empresas como a Vale apresentam suas soluções para o tema na 7ª edição do evento

A capital do Paraná recebe hoje (21) e amanhã (22) a 7ª edição do Fórum Sustentabilidade e Governança, o maior encontro de discussão sobre o desenvolvimento sustentável e governança do país, com a presença de líderes e dirigentes de empresas nacionais e internacionais.

O evento apresenta palestrantes e painelistas em torno da temática de estratégias sustentáveis que impactam negócios e norteiam o amanhã, com as perspectivas dos setores público e privado. O segundo painel de discussões do dia, “Tendências em sustentabilidade e governança: cases corporativos”, contou com a presença de Rodrigo Lauria, gerente de Planejamento e Gestão para Sustentabilidade e Bruno Ferraz, gerente de Tecnologia e Processos Ambientais, ambos da Vale; Francisca Vieira, presidente executiva da Natural Cotton Color e Fabiana Cristina Campos, diretora do Meio Ambiente da Sanepar.


Para a Vale, um de seus pilares estratégicos é estar próximo das comunidades e atuar como protagonista para a sustentabilidade própria e do país. A gigante em mineração apresentou sua política de remuneração variável através dos indicadores de sustentabilidade implementados no core business da companhia. “Desde 2007, quando iniciamos nosso relatório de sustentabilidade, padronizamos e discutimos indicadores para guiar as evoluções dos temas. Metas envolvendo recuperação de áreas degradadas, diminuição de resíduos, ruídos e vibração, capacitações de lideranças, apenas para citar alguns, influenciam em pelo menos 10% da renda variável de todos os colaboradores de todas as unidades do mundo da Vale”, afirma Bruno Ferraz.

Francisca Vieira, da Natural Cotton Color, mostrou que a marca é mais que a produção de vestuário. Ela formou o grupo Natural Cotton Color que, além de trabalhar com um algodão naturalmente colorido e orgânico, agrega aos seus produtos um verdadeiro exército de plantadores de algodão colorido, rendeiras, bordadeiras e artesãos de toda região Nordeste do Brasil, sobretudo da Paraíba. “Todos trabalham com remuneração digna e muita autoestima, constituindo assim um exemplo de cadeia produtiva sustentável social e ecológica na indústria da moda brasileira”, conta a empresária.

Fabiana Cristina Campos, diretora do Meio Ambiente da Sanepar, iniciou seu case falando sobre a mudança de processo da maior empresa de saneamento do Paraná, que comemora 55 anos, após uma série de autuações do Ibama em suas estações de tratamento de esgoto. “A companhia precisou começar a olhar o tema sustentabilidade de uma forma diferenciada, ou não evoluiria no seu negócio. Hoje somos uma empresa ambiental com vocação para o saneamento”, afirma. Entre as ações implementadas, estão o envolvimento com a comunidade de entorno, criação de centros de tecnologias sustentáveis, inovação aberta, intra-empreendedorismo e análise de recursos orçamentários e parcerias nacionais e internacionais para implementação de pesquisas e projetos.

Confira as fotos do evento.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *