Blog

Tecnologia, comunicação e transparência serão os pilares para a sustentabilidade

Crédito: Rubens Nemitz Jr

A sétima edição do Fórum Sustentabilidade e Governança contou com palestra de Arthur Igreja, que apresentou tendências para os próximos 20 anos sobre como engajar todas as gerações para o tema

Iniciando as atividades do segundo dia de Fórum Sustentabilidade e Governança,  Arthur Igreja ministrou a palestra “Economia, mercado e sustentabilidade: para onde vamos?”, e conseguiu transportar os convidados a ver o mundo pela perspectiva de passado e futuro.

O palestrante, empresário e professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV/RJ)e um dos As da plataforma de conteúdo AAA, criada conjuntamente com Ricardo Amorim (do Manhattan Connection) e Allan Costa, mostrou como a tecnologia e sua velocidade impacta a sustentabilidade, a governança, a comunicação e a relação com as gerações. “Com a tecnologia não buscamos mais o lucro a qualquer custo. Precisamos entender a relação lucro x custo x impactos. Os problemas do mundo serão combatidos com os avanços tecnológicos, e aí estão as maiores oportunidades de negócios e de economia”, afirma Igreja.

Para que as empresas, em seus diferentes segmentos, possam ter êxito em suas práticas sustentáveis, elas precisam vencer um desafio muito simples, mas muitas vezes negligenciado: a comunicação. A tecnologia gera capacidade de correlacionar variáveis e comunicá-las. Por meio de big data, o palestrante mostrou que no Brasil a vertente ambiental da sustentabilidade, por exemplo, nunca foi relevante para o grande público. “Para quem está dentro do universo fica a sensação de que todos estão falando sobre, mas ao olhar de fora percebe-se que não. Todos vivem em uma bolha, e o desafio é ampliar esta discussão”, diz.

Até mesmo as instituições e segmentos mais milenares, como a igreja católica ou eleições presidenciais, estão transformadas pela tecnologia. Há uma latente necessidade de adaptação comportamental com todas as gerações, e realizar novas estratégias para sensibilizá-las. “Inteligência artificial, big data, redes sociais e até mesmo a maior longevidade do ser humano impactam as empresas. Conseguimos hoje entender os sistemas mais complexos, mapeá-los e apresentá-los ao público, estabelecendo causa e efeito. A sociedade só compreenderá ações de sustentabilidade se visualizar sua importância para o momento presente e por um viés econômico, não de filantropia”, comenta Arthur.

Finalizando sua explanação, o palestrante afirmou que a governança será altamente impactada pelo blockchain, um registro público e descentralizado que visa transparência às informações. O registro de ponta a ponta de qualquer cadeia de suprimento trará mais segurança e credibilidade a todos os segmentos e ao público final.

Confira as fotos do evento.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *